Publicidade

cotidiano

Greve de motoristas em SP prejudica passageiros pelo 3º dia consecutivo

Após reunião com o superintendente regional do Trabalho em São Paulo, Luiz Antonio Medeiros, empresas e sindicalistas, motoristas de ônibus dissidentes fecharam um acordo para suspender a greve nesta quinta-feira e marcaram uma reunião pela manhã para retomar as negociações sobre reajuste salarial.

Apesar de o Ministério do Trabalho anunciar reunião com o prefeito Fernando Haddad (PT), a prefeitura informou que ainda não recebeu nenhum pedido de encontro. O prefeito já divulgou a agenda de quinta-feira com outros compromissos durante o período da manhã.

O secretário Jilmar Tatto afirmou que a prefeitura manterá a sua posição e não pretende retroagir na negociação com o sindicato. "E se há sabotadores, compete à polícia e ao Ministério Publico tomar a iniciativa. A cidade não pode ser refém de sabotadores".

No fim da noite de quarta, todos os terminais de ônibus que haviam sido bloqueados pelos grevistas já estavam reabertos, segundo a SPTrans.

Ordenar: Recentes
Atualização Automática: Ligada| Desligada
  • 06h38  

    Após bloqueio no início da manhã, os ônibus da viação Gato Preto começam a sair das garagens da empresa.

  • 06h37  

    A SPTrans informa que o sistema Paese foi acionado para atender os passageiros da empresa Santa Brígida.

  • 05h17  

    Segundo a SPTrans, grevistas também impedem a saída de ônibus das garagens da viação Gato Preto.

  • 04h58  

    Motoristas e cobradores de ônibus impedem na manhã desta quinta-feira a saída de coletivos da garagem da viação Santa Brígida, na zona oeste de São Paulo

  • 22h59  

    A SPTrans informou que todos os terminais de ônibus de São Paulo estão abertos. Os terminais Campo Limpo, Grajaú, Varginha, Parelheiros, Santo Amaro, Jardim Ângela, Sacomã e Mercado ainda não têm circulação de ônibus. Nos terminais Bandeira, João Dias, Capelinha, Guarapiranga, Pinheiros, Pirituba, Casa Verde, Cachoeirinha, Amaral Gurgel, Penha, São Mateus e Parque D.Pedro II, há ônibus, mas com oferta menor do que a oferecida em dias normais.

  • 21h55  

    Apesar do Ministério do Trabalho anunciar uma reunião com o prefeito Fernando Haddad (PT), a prefeitura informou na noite desta quarta-feira (21) que ainda não recebeu nenhum pedido de encontro. O prefeito já divulgou a agenda de quinta-feira com outros compromissos durante o período da manhã.

  • 21h10  

    A SPTrans informou que há apenas um bloqueio feito com ônibus enfileirados no Terminal Lapa, na zona oeste de São Paulo. Os terminais Campo Limpo, Grajaú, Varginha, Parelheiros, Santo Amaro, Jardim Ângela, Sacomã e Mercado estão abertos, mas sem circulação de ônibus.
    Nos terminais Bandeira, João Dias, Capelinha, Guarapiranga, Pinheiros, Pirituba, Casa Verde, Cachoeirinha, Amaral Gurgel, Penha, São Mateus e Parque D.Pedro II, há ônibus, mas com oferta menor do que a oferecida em dias normais. Segundo a SPTrans, a greve de hoje prejudicou cerca de 30% das linhas do sistema de concessão --aproximadamente 2.400 ônibus. Houve paralisações em 11 garagens de cinco empresas concessionárias: Santa Brígida (2), Sambaíba (4), Gato Preto (2), Via Sul (2) e VIP (1).

  • 20h49  

    Por volta das 20h40, apenas um terminal de ônibus da capital paulista continuava fechado. Outros oito não tinham circulação de coletivos por conta da paralisação, mas já estavam liberados. A cidade tem, ao todo, 28 terminais.
    Terminais bloqueados
    Lapa
    Terminais sem circulação de ônibus
    Grajaú
    Campo Limpo
    Varginha
    Parelheiros
    Santo Amaro
    Jardim Angela
    Sacomã
    Mercado

  • 20h13  

    A avenida Washington Luís é a que registra a maior lentidão da noite. Com 8 km de filas, a avenida tem congestionamento no sentido bairro, do viaduto João Julião da Costa Aguiar até a avenida Vitor Manzini.

  • 20h09  

    Mesmo com a greve em São Paulo e o rodízio de veículos suspenso, a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) registra lentidão abaixo da média para o horário. Às 20h05, a companhia registrava 101 km de lentidão na capital, o que representa 11,6 das vias monitoradas.
    A média de congestionamento no mesmo horário é de 13,1%.

Publicidade
Publicidade